empreendedor legalizado

Você já pensou na possibilidade de formalizar o seu negócio? Para quem ainda não sabe, a formalização representa além da legalização de uma empresa, ainda abre um leque de vantagens para o empreendedor que se registra oficialmente. Muitas pessoas ainda imaginam que é bastante burocrático o processo de legalizar, mas se enganam neste aspecto. A cada dia que passa tem se tornado ainda mais facilitado todas as etapas, para que uma pessoa consiga ser um empreendedor devidamente registrado.

Um dos primeiros pontos que destaca na facilidade de legalizar-se como MEI – Microempreendedor Individual, é o fato de ter a possibilidade de realizar todo o processo de maneira online. Quer praticidade maior do que esta? Você poderá se cadastrar utilizando o seu celular, tablet, computador ou notebook. E o que é melhor: poderá concluir cada etapa do cadastro, em sua casa.

Mas, neste artigo iremos te dar uma dica bem valiosa: se você deseja se registrar tendo a certeza que o seu cadastro ficou dentro de todas as conformidades, que são exigidas pelo Governo Federal, procure um profissional que seja contador. Desta forma, no primeiro mês, você terá todas as orientações do seu contador de maneira gratuita. Com isto, facilitará ainda mais a sua formalização, pois você terá o prazo de um mês com o serviço grátis do profissional e a partir do segundo mês, provavelmente já terá rentabilizado com o seu negócio, facilitando que você pague pelo serviço prestado do contador.

Mas vale lembrar, que no MEI não é obrigatório a contratação de um contador. Se preferir, você poderá por conta própria cuidar de todo o processo do cadastro e também da manutenção mensal, afim de que o seu registro fique sempre em dia, com o pagamento das respectivas taxas em cada mês.

Um fator importante de ser ressaltado é de que o microempreendedor fica livre de escrituras fiscais e de várias obrigações que são pertinentes às outras empresas. Porém é necessário ficar atento para que a rentabilização anual de R$ 60 mil reais. Não é necessário lançar nota fiscal, a menos que, o fechamento da venda do produto ou serviço seja destinada para uma empresa.

Um dos benefícios de ter um registro CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas), é de que você terá a possibilidade de ter uma conta bancária jurídica. A desvantagem é de que o MEI só autoriza a contratação de um funcionário com carteira registrada. Tendo inscrição no CNPJ, o microempreendedor é inserido na categoria do Simples Nacional e com isto não será necessário de pagar impostos do governo, como por exemplo, o Imposto de Renda.

A única exigência é de que seja realizado o pagamento de uma taxa que oscila entre o preço de R$ 40,00 a R$ 46,00. Este valor é voltado para assegurar a Previdência Social. É importante lembrar que este preço é alterado em cada ano, tendo como referência o valor do salário mínimo. Mantendo o pagamento desta taxa em dia, o empreendedor terá direito à futura aposentadoria, além de ficar resguardado em casos de imprevistos de doença, ou mesmo na questão da maternidade.